quinta-feira, janeiro 31, 2008

* Janeiro de 1968


Quem pensa que 1968 é apenas ‘Paris - Maio de 68’, está errado. O ano foi de efervescência política e cultural em todo o mundo. Em 1967 morreu assassinado no interior da Bolívia o revolucionário argentino Che Guevara, o que para os conservadores deve ter sido um alívio, pois, a propagação da revolução comunista, principalmente, na América Latina estaria, por algum tempo, interrompida. Mas 1968 foi um ano de grandes revoltas, sem grandes líderes, de modo geral, o que se viu foi a massa nas ruas, a imagem mais forte daquele ano que não terminou.

O ano de 1968 já começou agitado. Em 5 de janeiro teve início a Primavera de Praga, com a eleição de Alexander Dubcek, para o cargo chefe da Tchecoslováquia. Ele em pouco tempo tentaria romper com a cortina de ferro. Meses depois da vitória de Dubcek, o país ia sofrer um dos episódios mais dramáticos da história de ocupação Soviética na Europa, quando tropas russas e do Pacto de Varsóvia invadiram as principais cidades e a capital, Praga, tendo apenas como oponentes a população, que lutou bravamente nas ruas.
Ainda em janeiro (31), outro povo que lutava contra ocupação estrangeira, os Vietcongs atacou a embaixada americana em Saigon, capital do Vietnam do Sul. A batalha por Saigon só começaria alguns meses depois.

Mas o ano tinha apenas começado.

13 comentários:

Paulo César disse...

"Mas o ano tinha apenas começado"...

Só esta frase na última linha é a prova de que 1968 foi um ano conturbado, desde Paris até a América Latina!

Parabens!

De: http://www.areaconfidencial.blogspot.com/

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Muito interessante teu blog, ótimos relatos históricos contados em outra perpectiva. =)

ilusão ilusória. disse...

e por mais que a mídia divulgue e nos impressionemos com os fatos que vimos falarem por aí, nunca vai ser o mesmo do que mais de quarenta anos atrás, quando foi a surpresa para todos a verdade que ninguém ainda conhecia.

Blog Em Construção disse...

É um ano que sempre despertou algum fascínio para mim.Ainda tento entender o porque de tantas revoluções em um mesmo período!Muito estranho mesmo,porém quem entende os caminhos da humanidade?
Bjssss!!!!!!Ótimo blog!!!!!

Davi Arloy disse...

Gostei da aula de história xD

"Mas 1968 foi um ano de grandes revoltas, sem grandes líderes, de modo geral, o que se viu foi a massa nas ruas, a imagem mais forte daquele ano que não terminou."

isso podia se repitir no Brasil em 2008 né?Estamos precisando!

Abs

thales disse...

po bem legal seu blog fala muito sobre a história parabens cara arrasou

Nana Lopes disse...

Muito legal sua postagem.
Em Janeiro agora fiz umas postagem dos veroes da decada de 60 que eu vivi, entre eles o de 68.Outro enfoque,mas trazendo lembranças dessas época...
parabens.

Lhaiza disse...

legal o jeito q vc conta história..

d uma forma bem resumida + bem explicativa...

apesar d gostar de história..gostei do teu blog!

http://bandas-independentes.blogspot.com

Petter disse...

parece ser muita informação mais nem é
é dita de uma maneira facil de ler
parabéns pelo blog
ab'çs

Flash House Blog disse...

Amigo recebi uma informação que talvez explique porque não está dando certo a dica que vc pegou no meu blog veja abaixo
dica...quanto ao nosso colega não conseguir, vai depender do navegador que ele usa, pois o "marquee" não funciona em versões antigas do IE, do Netscape e em alguns outros navegadores.
Talvez seja esta a causa , porque fiz mais algus testes s deu certo e una colega que tambem pegou o código na postagem não teve problemas , pena

Thiago! disse...

parabens pelo blog...
gostei muito!!

Mega Balaio disse...

Pow cara, eu sinceramete não sabia que CHE era argentino!
Acho que preciso ler mais sobre a história dele, pois sempre fui curioso!

disse...

1968 foi "sange no zóio".

E ainda bem que temos ótimos livros de literatura para entender um pouco melhor essa época.