segunda-feira, março 31, 2008

Vietnã 1968, David versus Golias

Durante grande parte de sua história o Vietnã lutou contra a opressão de potências estrangeiras. Ainda no século IX os vietnamitas venceram as forças da dinastia chinesa Han, e colocaram fim à quase mil anos de vassalagem. Depois ainda lutaram contra outras dinastias chinesas, e contra os mongóis. Mais de seiscentos anos depois, já na era moderna lutaram novamente contra os chineses, das dinastias Ming e Ching e na aurora da era contemporânea lutaram contra os khmeres. Porém, em 1860 o Vietnã passou a enfrentar uma potência distante. Naquele ano, os franceses iniciaram a conquista colonial da Indochina, e em quatro décadas consolidaram a dominação da península. Essa dominação só foi quebrada em 1940, quando a colônia francesa foi invadida e dominada pelo Japão. Ao final da Segunda Guerra Mundial, quando os franceses tentaram retomar o controle, o movimento de independência, liderado pela Frente de Libertação Nacional, fundada em 1941 por Ho Chi Minh, já tinha declarado a independência do norte do país. O sul, controlado pela França, foi declarado país independente em 1946. Foi assim que as potências imperialistas levaram o Vietnã a uma guerra de 30 anos de duração, pela sua libertação e unificação.
O novo país de orientação socialista não se rendeu à opressão francesa, e lutou bravamente durante nove anos, derrotando em 1954 os franceses em Dien Bien Phu, e obrigando estes a firmar o acordo de Genebra no mesmo ano. Assim, os franceses e os Norte Vietnamitas acertaram retirar suas tropas do Vietnã do Sul, até as eleições marcadas para 1956. Quando o futuro do país seria decidido nas urnas. Mas os Estados Unidos invadiram o Vietnã do Sul e instalaram um governo títere sob o comando de Ngo Dihn Diem. Em 1968 as tropas estadunidenses no Vietnã do Sul ultrapassavam meio milhão de homens. Mas a grande potência capitalista estava longe de obter uma vitória. Grande parte da sua população não queria guerra. Desde 1965, quando o jornalista Morley Safer gravou uma reportagem no vilarejo de Cam Né, e mostrou aos estadunidenses seus soldados expulsarem os moradores, camponeses, de suas choupanas e com seus isqueiros Zippo atearam fogo nelas, grande parte da opinião pública ficou contra a guerra, além disso, outro grande motivo, talvez até o principal, para rejeição ao conflito, foi o alto número de soldados mortos. E mesmo com uma superioridade bélica avassaladora, os estadunidenses cada vez se atolavam mais no Vietnã, e no final de 1967 a constatação geral era de que não estavam perdendo, mas também não estavam ganhando, ou melhor, aquela guerra nunca seria ganha. Cada vez mais, governo após governo, a questão para eles deixou de ser; “como ganhar a guerra?”, para; “como sair sem sofrer uma grande humilhação?” Algo semelhante ao Iraque de hoje.

A situação se tornou pior para os estadunidenses em janeiro de 1968, quando os Vietcongs iniciaram a ofensiva Tet e chegaram às portas da embaixada dos Estados Unidos em Saigon, capital do Vietnã do Sul, pegando-os de surpresa. A opinião pública estadunidenses ficou cada vez mais contra a guerra, e os estudantes foram para as ruas protestar, principalmente depois do dia 16 de março daquele ano, quando soldados ensandecidos colocaram fogo numa aldeia chamada My Lai, matando crianças, mulheres e idosos. Dessa vez as cenas do holocausto vietnamita não foram filmadas e exibidas no mundo todo, mas a notícia se espalhou. Em 1968, os Estados Unidos foram sacudidos por protestos estudantis. Eles reivindicavam o fim da guerra, melhores condições e menos autoritarismo nas universidades, direitos civis, fim do racismo legal, igualdade para as mulheres e o fim da discriminação aos homossexuais. A guerra terminou em 1975, quando a grande potência imperialista foi humilhada por um país pequeno, atrasado e agrário. Em 1976, o país foi reunificado. Durante mais de 15 anos de guerra os Estados Unidos despejaram no Vietnã mais bombas, em toneladas, do que em toda a Segunda Guerra Mundial, além de terem feito testes com armas químicas e bacteriológicas, destruíram 70% de todos os povoados do norte. Mesmo assim, naquele ano de 1968 o pequeno David começo a derrotar o grande Golias.

31 comentários:

Marcos Costa Melo disse...

Gostei de ler este texto, é um assunto que me interessa muito. Minha tese versa, entre outros, sobre os filmes do Vietnã.

E depois que os EUA invadiram Afeganistão e Iraque, as analogias com o Vietnã são inevitáveis.

abs

Rafael Zuchi disse...

Porra mas esse Davi ai ta mais pra Rocky Balboa, só apanha mas num cai. rsrsrsr

Um filme novo bacana sobre isso é O Sobrevivente (Rescue Dawn)que conta a estória real de um tonto americano chamado Dieter Dengler que ficou preso em Laos.

André Logan disse...

Cara, parabéns pelo blog... vc tem uma intimidade com as palavras de dar inveja, além, é claro, dos ótimos temas abordados...

Karla Gracielle Peres disse...

a primeira foto que vc publicou é incrível. tenho ela em um livro das principais fotografias do mundo nos últimos 50 anos. essa foto é a maior representação do que foi a guerra do vietnã e do quão avassalador é o poder dos EUA.

R Lima disse...

Seu blog tem uma versão muito parecida com o Laboratório de Geografia da Cris e deixa claro de forma textual um ponto de vista único.

Gosto de história e vou virar leitor.


Abçs,


Texto de hoje: aI daQuEles...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Marina disse...

Gostei do seu blog.
Realmente muito bom.

conteúdo interessante.
posts bem esclarecidos.
a receita perfeita para um blog de sucesso!

abraços.

Dancer disse...

Vietnã todo um complexo.

A fotinha do meninho correndo, me lembra a 7ª série do colegial.

Mas, pq guerra?
=\

Ler sobre guerra, mesmo sendo no passado, é meio q chocante.

Achu q naum deveria existir guerras. Mas nem tudo é como eu quero e achu neh?
Intom bola pra frente ;D

SouMusic disse...

Gostei! Uma aula de historia....
Muito interessante.

Parabéns!!!!

Rodrigo disse...

linkado

Dih da Pâhzinha... disse...

Eles tem uma história de grandes vitórias! Mas sinceramente tenho pena deles e nunca iria querer que isto acontecesse no meu pais!

Dih da Pâhzinha... disse...

Eles tiveram muitos sucessos mas o povo deles é de uma miséria incomparavel!!!

http://dihdusbeko.blogspot.com/

ED CAVALCANTE disse...

essa analogia entre a "Guerra do Vietnã" e a historinha de "Davi e Golias" é perfeita. É o cérebro vencendo a força.

Davi disse...

ola.....gostei do seu blog tbm.

vc flou em parceria....como seria essa parceria??

abraço!

www.locupletado.wordpress.com

barb michelen disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jéssica Torres disse...

Adorei esse texto, e o blog claro! Você escreve muito bem, bastante informativo e deixa claro sutilmente o teu ponto de vista!
Pra mim foi um assunto interessante porque sempre tive vontade de conhecer o Vietnã, desde sempre! Devo ter perdido algo por lá!Ou simplesmente o pequeno David me impressione por ter derrotado bravamente o Golias do novo mundo!

Butterfly F.M disse...

Meu sinceramente, eu acho que deveriamos lutar pelo nosso país da mesma forma, por mais "livres" que achemos ser não somos,a tantas coisas ainda para conquistar neste país, as injustiças nas "BRECHAS" das leis,esses politicos que fazem uma coisinha pelo país e já são adorados, somos roubados a cada 2 minutos,o pior é que ninguém se dá conta disso...
Espero que um dia esse país mereça respeito...

Melhores disse...

bela postagem!!



Abraço

mickey disse...

bom a historia do vietnã eh um pouco triste, pouco nao muito. Mas enfim eu sempre leio a historia do mundo gosto d saber de um pouico d tudo... gsotei do seu texto...

comenta lah depois vlw

Davi disse...

ok! parceria feita.....

abraço!

www.locupletado.wordpress.com

BLOGDOED disse...

O Iraque é o segundo Vietnã.

Só não v~e quem não quer.

é uma guerra sem vitoria.


a história dirá

Vinícius disse...

Ótimo texto. Bélissimo blog!

Natalia Régia disse...

Gostei do texto..você começa a ler e se interessa mais e mais..é um assunto tão comentado ao longo da nossa vida mas que no fundo no fundo sabemos tão pouco.
a geNte sente meio que um efEito catártico sabendo da vitória do vietnã sobre os eUA..DA UMA CERTA ESPERANÇA..SERÁ QUE..?
enfim..quem sabe um dia saberemos.

Ricardo Moreira disse...

Uma verdadeira aula...O vietnã é a pedra no sapato dos americanos...
Parabéns!!!

dudalak disse...

Com certeza naum estamos sós no universo...

Cara, o Vietnã realmente passa por cada barra, que é mó tristeza de ver isso :(

Danilo Moreira disse...

Quase uma aula de história...rs

Essa foto é antologica, conhecida até como uma marca do século XX.

Pena que entra ano sai ano sabemos q essa realidade continua e vai continuar.

A verdade é que uma boa mente é capaz de destruir qualquer força.

Abçs!!!

http://emlinhas.blogspot.com/

Zero disse...

Wowww!!!
achei um maximo passar por aqui,,,
só conhecia a força do viatnã na guerra contra os estados unidos, achei um barato saber das guerras contra os chineses e franceses^^
e sim, o estados unidos sairam da guerra humilhados...
haihoahoahohauhahaouhaouahuh
muito bom o texto!

abraço!

Lucimário de Souza disse...

Às vezes só a força de um palavrão pra poder determinar o tamanho do estrago. Por essas e outras é que diante do seu Blog só me resta dizer: CA-RA-LHO!

Pra começar a citação de Camus. E depois numa volta rápida, tudo o que eu sempre quis ver impresso num blog.

Se a vontade de chorar servir tão bem como o palavrão pra dar uma idéia do que se vê por aqui, pode ter certeza de que baixo calão e lenços vão me faltar. No mais, FAVORITADO desde já.

ABS.

DAN disse...

Eu sempre gostei muito da história guerra do vietnã, todas as estratégias e conflitos. Indico os filmes Nascido pra Matar, Apocalypse Noe e Platoon, além do Pecados de Guerra, todos excelentes, com ótimos diretors.


http://pontodcom.blogspot.com/

¤ Ð∂ηïєℓα Pïrєﻜ ¤ disse...

os americanos tinham mais era q se ferra na guerra mesmo...entraram la querendo oq não lhes pertenciam!!! e tanta gente morreu por nada ...
muito bomm o seu blog cara... é otimo para pesquisas viu...Agora ja sei onde procura qdo precisa
bjinhoss mill

ivan chagas disse...

Foto perfeita!
POde parecer um pouco de loucura dizer isso, mas parece que um mundo sem guerras, seria um mundo sem história. Digo isso porque é do ser humano mesmo a atração pela morte, pela dor, ainda mais alheia. Parece algo catártico. Eu sei que não é simples, pq a mente humano é complexa demais, mas coisas assim, sempre chamam a atenção. Eu sou fascinado pela segunda guerra.
Assisti A escolha de Sofia ontem. FIlmaço, que tem uma pequena participação ativa dessa época. Gostaria de saber mais sobre o Vietnã. Sempre que quiser, me dá um to que no meu blog, que entro aqui pra aprender um pouco mais!!

Até breve!

Anônimo disse...

Muito obrigado por escrever isto, foi inacreditavelmente informativos e disse-me uma tonelada