terça-feira, fevereiro 12, 2008

* Memórias de papel

Entrego-me de braços abertos
E encontro o chão
Eu guardo um diário de recordações
Fotografias amareladas, cartas mal escritas,
Que preguiça!
Não preciso revirar nada
Apenas fechar os olhos
Não preciso revirar nada
Apenas me deitar no chão

Entrego-me de braços abertos
E não te encontro, não
A minha caixa velha, de papelão
Já está cheia!
E não há mais espaço
Na memória, para lembranças
Entradas de cinema, livros,
Filosofias, poemas
Uma pena!
Não preciso revirar
Velharia!
Não preciso lembrar
Não queria!

Apenas fechos os olhos
E lembro, do que não queria
Apenas fechos os olhos
E vejo, o que não devia
Tua barriga deitada sobre a minha
Tuas pernas trançadas
Entre as minhas
Excita-me!
Não queria, não devia

Agora abro a caixa
E jogo tudo sobre o chão
Não há espaço para você
Nas minhas memórias

Nem na minha caixa de papelão

42 comentários:

ka disse...

Que bonito.
A frase que mais me marcou foi ' não preciso revirar nada...'
porque, pensando bem, volta e meia a gente revira o passado, as lembranças, materiais ou nao.
Mas, a gente não PRECISA mexer nisso neh...
bom, mundo de sofia. rsss
t adoro
bjus escritor lindao.

Gênese disse...

ah...poesia boa...se não for boa eu nem leio. Mas essa deu gosto!

^^"

Boa noite

Marcus Vinicius disse...

pow cara muito bom isso!
"Não preciso revirar nada
Apenas fechar os olhos"
essa frase ficou show!
muit bom!!
um abraço!

A. disse...

Nossa lindíssimo poema!
Passe no meu depois ;)

Zanfa disse...

Memórias reviradas nos proporcionam bons e maus momentos.

Mas é sempre bom olhar pra traz e ver que você traçou uma estrada bonita.

> bob.loco .... ! A VIDA EH LOKA MANO! disse...

legal seu blog
legal sua poesia

soh muda o template q eh igual ao meu

sahuashasushausa

abração

Por Ricardo Cazarino disse...

Olá, rapaz, muito bom tuas palavras, São precisas e tornam-se reais na imaginação...
ótimo mesmo!!
ABS

massai disse...

velho!!
me indentifiquei muito com o poema!

gostei disso:
"Não há espaço para você
Nas minhas memórias
Nem na minha caixa de papelão"

pq pensei algo do genero hj enquanto escovava os dentes,,,


passa lah no meu blog e da uma olhada no post de hj... fiz uma hj tb !
abração velho!

Davi Arloy disse...

Ah, mandou bem hein garoto!
Muito bom mesmo! A ultima estrofe é linda.
Sempre bom vir aqui.

Abs

http://calcajeansehavaianas.blogspot.com/

Dheivid Campos disse...

o post ta bacana!
gostei.
parabéns pelo blog
abraços

Leandro disse...

daeeeeee eu gostooo tanto de poemasssss gosteiii muito desse, tem uma estrofe que pareçe comigoooooo......

Parabéns

Adrianah Aguiar disse...

Puxa. Lindo! liindo!VC mesmo q escreveu??
Tens taleto. O blog é um show!

ah, e o final então da poesia, teve uma boa reviravolta, rs...

bjuos e me visite tbm!

Portal Espetacular disse...

Poesia show de bola. Parabéns! Todas as frases marcaram.

Abraços!

Anônimo disse...

Poesia show de bola! Parabéns! Todas as frases marcaram.

Abraços!

blog disse...

Se é "letra" de música, fico curioso.
Como poema é louvável, apesar da preocupação rímica.
Mas eu já disse isso e me torno um chato ao repetir.
Mande ver!

Jan Träumer disse...

Escrevi como se tivesse escrevendo uma letra de música, escrevi cantando!

Mayna disse...

Belo!

http://maynabuco.blogspot.com

Sub-stancia disse...

Ótimo poema!
Gostei do seu blog.

Marcus Vinicius disse...

cara olha eu aq denovo
vindo te prestigiar
e parabeniza o seu blog!
muito bom!

Matheus disse...

Cara mais um texto PERFEITO!!! putz muito lindo cara!!! po da gosto de ler uma poesia dessas!!! Nem parece que vc e Geografo!!

Se Liga Jovem disse...

Muito o bom o seu poste sobre cigarro! certeza que é isso que acontece mesmo quando vc está fumando!

muito bom o blog!

Falows!

Zanfa disse...

E que o papelão das tuas memórias dure por muito tempo. ;P

Luiza disse...

Gostei do título, aliás, fiquei com vontade de roubá-lo para mim.

Abraço!

Everaldo Ygor disse...

Olá!
Belo, lirismo das lembranças... Da vida, da poesia toda...
E na caixa, as lembraças...
Parabéns!
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

SynysteRxVegeancE disse...

huhu
lindona a poesia=D

tah legal o blog aq =D

by
http://mostdownload.blogspot.com

Louise Mira (Luly) disse...

Logico, tenho que me conter para nao escrever, ja que a revista nos da limite de linhas e prazos a cumprir. Nao eh nada facil!

Seu poema eh otimo!

bjs

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Estou de volta...
APreciando esse poema mais uma vez...
Abraços

http://outrasandancas.blogspot.com/

Liliane Sastre Nunes disse...

Minha caixa de papelão precisou de uma faxina há muito tempo...tirei de lá o que já não queria recordar.
Agora ela esta ali, esperando que novas memorias queiram ser guardadas.
Adorei o texto!
Becitos

Fábio Buchecha disse...

Minha caixa velha de papelão sempre cabe tudo que eu quero, inclusiva as frustrações, que eu escondo bem no fundo dela.

Muito bacana seu texto!

___________________________________
TemPraQuemQuer <<< Entra!

Por Ricardo Cazarino disse...

Olá, obrigado pelos sempre elogios. Gosto muito do seu espaço tbm.
ABS.

Fernando Pocow disse...

Hum, cara o poema ficou bem escrito, confesso que fiquei um pouco confuso com o sentido, mas é difícil às vezes ver o mesmo sentido que o autor. Mas vou ler de novo. Pra ver se encontro um sentido satisfatório.

Daniel Leite disse...

Legal a poesia. Bastante instigante também.

Abraço!

http://pordentrodomundodabola.blogspot.com/

Bratu disse...

Muito legal.
Gostei muito na parte "Não preciso revirar nada
Apenas fechar os olhos"
Frase Linda...
Ai Valeu por me dar ums conselhos ali no meu Blog Valeu
Da proxima penso antes de Postar
Vamos manter contato
Adorei seu Blog Parabens

joao disse...

Boa poesia..

bom blog.. parabens!!

Rebecca Albino disse...

Aaaah, adorei seu poema! É...é simples e ao mesmo tempo fala um bucado de coisas. Parabéns! ;)

Bruno R.Ramos disse...

Fico dando voltas, girando sob o teto das suas idéias e me soam toda vez que aqui venho as mesmas como se fossem novas...Filosófico.Parabéns!

Ícaro Vinícius disse...

Saudade é um sentimento que serve como evidencia para nós mesmos de que o que achamos que sentimos é realmente o que sentimos... A ausência que ela nos transmite nos faz companhia e nos distrai... Tão contrária a si é a saudade!!!

Belíssimo texto o seu, parabéns!!!

Diego Rodrigo disse...

Não querer lembrar não é a solução...

Procura tomar isso como outra experiência, uma experiência boa!!

Blog maneiro!

Willian disse...

Bah que poesia legal!
我喜欢了
很美丽
太好!!

Nana Lopes disse...

Poema paradoxal e antagônico.
mesmo querendo dizer uma coisa,as palavars te traem e falam outra!
Bacana

Raphael Pacheco ... disse...

Valeu pelo comentário!

Os selos funcionam assim: uma pessoa recebe uma indicação de alguém que seu blog é...Aí ela repassa os selos para um blog que julga ser bom. Mas não tem uma função "grande coisa" não...Só mesmo por satisfação e reconhecimento...heheheh

Abraço

http://umpacheco.blogspot.com/

SouMusic disse...

Muito bom!
Parabéns pelo poema...
Gostei mesmo.
Vlw!!!

http://www.jukeboxmix.blogspot.com/